Brasil nunca enfrentou vazamento de óleo como o atual, dizem especialistas

Mais de dois meses após as primeiras manchas de óleo terem sido encontradas nas praias do Nordeste, ainda são muitas as dúvidas em relação ao vazamento que ameaça os ecossistemas litorâneos da região. Não é a primeira vez que o Brasil se depara com uma situação desse tipo, mas uma coisa é certa: o país nunca esteve diante de um desastre como o atual.

Até hoje, o acidente na refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), no Paraná, em 2000, é considerado o maior vazamento de petróleo em território brasileiro. Foram despejados em solo cerca de 4 milhões de litros. O acidente aconteceu quando o óleo cru era transferido do terminal marítimo da Petrobras em São Francisco do Sul (SC) para a Repar. Os danos foram gigantescos. A superfície contaminada foi de 17,70 hectares. E dois rios — o Barigui e o Iguaçu —, além de lençóis freáticos foram afetados.

Porém, o derramamento na costa nordestina preocupa mais porque ocorre em um sistema mais aberto e não se sabe de onde partiu o óleo. “A gente já teve alguns derramamentos de óleo, mas nenhum caso semelhante a esse do Nordeste. Em termos de quantidade, o vazamento da Repar foi maior, mas ocorreu em terra, situação que é mais facilmente controlada. O caso atual atinge uma área muito mais delicada. Além da costa, têm os manguezais, que são ambientes sensíveis”, explica a coordenadora do Laboratório de Monitoramento Ambiental da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), Clarissa Melo.Continua depois da publicidade

O professor Renato Eugênio de Lima, diretor do Centro de Apoio Científico em Desastres da Universidade Federal do Paraná, concorda com a avaliação de Melo. “Acidentes com dispersão de óleo em sistemas abertos são de enfrentamento difícil. Vazamentos em uma baía, em um navio identificado ou mesmo em uma plataforma já são desafios imensos. A situação de agora, pelas informações preliminares, tem características ainda mais desafiadoras”, opina.

Baía de Guanabara

Quando se fala de vazamento de petróleo no mar, o mais expressivo no Brasil ocorreu na Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, também em 2000. Na ocasião, um duto da Petrobras que ligava a Refinaria Duque de Caxias (Reduc) ao terminal Ilha d’Água, na Ilha do Governador, se rompeu. O vazamento foi de aproximadamente 1,3 milhão de litros de óleo combustível.

“Apesar de ser um volume menos expressivo, ele foi muito pior, por ter atingido uma área muito sensível”, afirma Clarissa Melo. “A partir de então, a legislação se tornou mais rigorosa, expressando uma maior preocupação e prevendo sanções para os danos ambientais provocados por desastres desse tipo”, observa.

O acidente do Rio causou graves impactos socioambientais e provocou a redução de 90% da pesca na região. A Petrobras destinou R$ 15 milhões para projetos de revitalização ambiental e assinou um convênio de mais R$ 40 milhões. Em 2011, a mesma região sofreu novamente com novo vazamento. Dessa vez, foram 500 mil litros de óleo.

De acordo com o professor Renato Lima, o Brasil tem duras lições a tirar do desastre atual. “Devemos utilizar toda nossa capacidade para enfrentar o problema neste momento, mas temos também a obrigação de aprender as lições que vierem dessa experiência”, destaca. Para isso, ele ressalta a importância da pesquisa. “Investimentos em conhecimento científico para prevenção e preparação para resposta são sempre menores que os custos de qualquer desastre.”

Correio Braziliense
 

Arquivado em : Obituário
Veja Também
Obituário

Roubos a ônibus têm dia e hora marcados em Samambaia

medo ronda rodoviários e passageiros de ônibus do Distrito Federal. Samambaia é uma das cidades em que eles se sentem mais apreensivos. Não à toa. De janeiro a outubro de 2019, 254 ocorrências de roubo a coletivo foram registradas na área norte da região administrativa, ou seja, 20% a mais em relação ao mesmo período do ano passado. […]

Obituário

Motoristas do DF têm a maior média de multas de trânsito do país

Quem são os motoristas mais multados do Brasil? Para chegar à resposta, o (M)Dados cruzou o número de multas aplicadas entre 2015 e 2019, em todo o país, com a quantidade de habilitados por unidade federativa. Ambas as informações são recolhidas pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) e fornecidas pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). A análise […]

Obituário

GDF negativa 10 mil inadimplentes por semana e recupera R$ 9,2 mi

De agosto até agora, o Governo do Distrito Federal (GDF) conseguiu reaver pelo menos R$ 9,2 milhões em impostos de contribuintes inadimplentes. O resultado ocorreu após a Procuradoria-Geral do Distrito Federal (PGDF) firmar convênio com a Secretaria de Economia para negativar os nomes de quem deve tributos ao Fisco local nos serviços de proteção ao crédito. A avaliação positiva do programa […]

Obituário

Robério Negreiros viaja à Europa para tirar cidadania portuguesa

Odeputado distrital Robério Negreiros (PSD) quer se tornar cidadão português. Liberado pela Mesa Diretora da Câmara Legislativa (CLDF), o parlamentar está em Portugal para resolver as pendências burocráticas do processo. Negreiros, que também é segundo-secretário da Casa, tirou 10 dias de licença sem subsídio, de 15 a 25 de outubro, para tratar de interesse particular. A autorização, […]

Obituário

Mancha de óleo que polui o Nordeste pode chegar às praias do Rio

Pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) acreditam que o óleo que polui e destrói fauna e flora no mar do nordeste brasileiro pode chegar às praias do Rio em breve. O estudo tem a intenção de prever quais áreas do país podem ser atingidas pelos produto. Ao todo, a mancha já alcançou nove estados. A investigação dos especialistas descobriu que […]

Obituário

Sujeira nas ruas: brasilienses reclamam do novo sistema de coleta

Moradores de diferentes regiões administrativas do Distrito Federal reclamam de sujeira acumulada pela cidade. O Metrópoles percorreu diversas ruas na manhã desta terça-feira (15/10/2019) e comprovou o acúmulo. O problema é resultado da mudança na coleta de lixo na capital da República. Desde a última quinta-feira (10/10/2019), o recolhimento passou a ser realizada em dias alternados. Antes, o serviço era diário […]

Noticias Nacionais, Obituário

Lava Jato teria usado parceiros no exterior para obter provas ilegais

Procuradores da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba (PR) teriam usado contatos informais com autoridades da Suíça e de Mônaco para obter provas ilícitas. O objetivo seria prender alvos considerados prioritários, que foram presos preventivamente. Muitos deles se tornaram delatores. A prática foi encontrada em mensagens obtidas pelo site The Intercept Brasil, analisadas em parceria […]