PGR se manifesta contra anulação de impeachment por atuação de Cunha

Em manifestação encaminhada ao Supremo Tribunal Federal (STF), o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, se posicionou contrário à anulação do impeachment de Dilma Rousseff por causa da atuação do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ), hoje afastado do cargo. Segundo Janot, Dilma citou em sua defesa reportagens jornalísticas que são “incapazes” de demonstrar como a oposição de Cunha foi determinante para o aval da Câmara ao processo de impeachment.

Em maio, a defesa da petista havia apresentado um mandado de segurança pedindo a anulação de todos os atos praticados por Cunha relacionados ao processo de impeachment, desde o recebimento da denúncia até a votação final pelo plenário da Câmara dos Deputados.

A defesa de Dilma alega que Cunha, então presidente da Câmara, “atuou de forma viciada no processo” entre 17 de julho de 2015 e 16 de abril de 2016, período que abrange desde a expedição de ofícios para instar autores a aditar suas denúncias contra Dilma até a votação do relatório da comissão especial no plenário da Câmara. De acordo com Dilma, os vícios de Cunha podem ser explicados por três questões: a decisão do peemedebista de declarar-se oposição ao governo; o fato de Cunha estar na mira da Operação Lava Jato; e as movimentações do então presidente da Câmara em atrapalhar o andamento do processo instaurado contra ele no Conselho de Ética da Casa, “situação em que barganhou politicamente seus interesses em troca ora do avanço, ora da obstaculização, do processo de impedimento da Chefe do Poder Executivo Federal”.

“Os indícios para nulificação dos atos perpetrados na Presidência do Deputado Eduardo Cunha, porém, são basicamente reportagens jornalísticas correntes, incapazes de demonstrar como o antagonismo político e o interesse da autoridade coatora em eximir-se de responsabilização político-administrativa no Conselho de Ética foram determinantes para a obtenção do sim da Câmara como requisito para o prosseguimento do processo de impeachment”, sustenta Janot.

Para o procurador-geral da República, a pretensão de Dilma Rousseff de anular o impeachment em virtude da atuação de Eduardo Cunha esbarra ainda em dois problemas. “Primeiro, o de que o juízo emitido pela Câmara dos Deputados, naquela circunstância, era eminentemente político, situação em que oposição política e desvio de finalidade se colocam em zona fronteiriça de difícil distinção”, argumenta o procurador-geral da República.

“Segundo, o de que é improvável falar em direito líquido e certo à nulificação de atos que, embora passíveis, em tese, de influência da autoridade coatora, sucederam-se dentro dos parâmetros da legalidade, com a participação colegiada de diversos outros agentes, até atingimento do quórum plenário qualificado que endossou o julgamento da denúncia pelo Senado Federal”, conclui Janot.

Tempo

De acordo com o procurador-geral da República, a análise da matéria ainda esbarra na “impossibilidade de retroação” do exame de fatos que voltem no tempo mais de 120 dias atrás, “o que exclui, por si só, a apreciação, na via mandamental, da suposta existência de desvio de poder no ato de recebimento parcial da denúncia, pelo Presidente da Câmara dos Deputados.”

FONTE; Correioweb/ Agência Estado

Postado: 06/09/2016 as 16:35

Arquivado em : Politica
Veja Também
Politica

Toffoli sugere suspender prescrição até julgamento de recursos

Presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Dias Toffoli enviou uma sugestão de alteração do Código Penal ao Congresso Federal para impedir a prescrição de pena até que se esgotem os recursos em tribunais superiores. A proposta foi enviada como ofício aos presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), […]

Politica

PSL quer lançar Joice Hasselmann para a Presidência da República

Após o racha que se formou no PSL — partido do presidente Jair Bolsonaro —, a sigla cogita lançar a deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) à Presidência da República, no lugar do atual chefe do Executivo. A informação é da Folha de S.Paulo. A parlamentar tem protagonizado discussões acaloradas com Bolsonaro e os filhos dele: o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e […]

Politica

Bolsonaro: “Brasil precisa de armamentos, meios de se defender”

Enviado especial a Abu Dhabi – Além de tentar vender equipamentos militares para os países árabes, como o novo cargueiro KC-390, da Embraer, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) iniciou o giro na região neste sábado (26/10/2019) com a intenção de ir às compras para modernizar as Forças Armadas brasileiras. “Armamentos. Basicamente, é isso aí. Meios de se defender. Ninguém quer um Brasil extremamente […]

Politica

Podemos quer fim de “tarifaço” da Aneel e convocação de ministro

líder do Podemos na Câmara, deputado federal José Nelto (GO), chamou de “absurdo” o anúncio da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) de tarifar a produção de energia solar no país. Nesta terça-feira (22/10/2019), ele anunciou que irá pedir a convocação do ministro das Minas e Energia, Bento Albuquerque, e apresentará um pedido para realização de audiência pública […]

Politica

Bolsonaro confirma fim da necessidade de vistos para chineses

nviada especial à Pequim (China) – Ao lado do chanceler Ernesto de Araújo, o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), confirmou que vai isentar chineses de vistos para entrar no Brasil. Segundo o mandatário da República, a medida vale tanto para turismo quanto para negócios. “Pretendemos fazer a mesma coisa com a Índia”, disse na noite desta quinta-feira (24/10/2019), após […]

Politica

Após creches ameaçarem fechar, GDF diz que quitará dívidas

Após pais de alunos, dirigentes e funcionários de creches conveniadas ao Governo do Distrito Federal (GDF) fazerem protesto em frente à Secretaria de Educação, a pasta anunciou que vai pagar os quase R$ 12 milhões que deve às instituições. Na manhã desta segunda-feira (21/10/2019), a manifestação pedia a quitação das dívidas para que 20.882 crianças não ficassem […]