Janaina afirma já ter apoio de 19 senadores por impeachment de Toffoli

depois de tentar ser recebida pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) – e não conseguir -, a deputada estadual Janaina Paschoal (PSL-SP) afirma ter obtido o apoio de 19 senadores para emplacar outro pedido de impeachment. O novo alvo da algoz da presidente Dilma Rousseff, que acabou sendo apeada do cargo em virtude de um processo aberto a pedido de Janaína e do jurista Miguel Reale Júnior, é o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli.

Janaina afirma que quer escrutinar a atuação dele no Conselho Nacional de Justiça (CNJ), como uma das bases para o processo contra Toffoli. “Vamos solicitar a documentação referente ao aluguel do novo prédio do CNJ, bem como a documentação referente ao pagamento de passagens e estadas pela antiga diretoria de Itaipu, a fim de instruir o pedido, fortalecendo a demonstração de que o presidente age acreditando que não precisa dar satisfação”, adiantou ela ao Metrópoles.

Janaina esteve reunido com senadores integrantes do grupo Muda Senado, Muda Brasil na tarde dessa terça-feira (13/08/2019). Participaram nomes como os dos senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE), Álvaro Dias (Podemos-PR), Eduardo Girão (Podemos-CE), Plínio Valério (PSDB-AL), Selma Arruda (PSL-MT), Styvenson Valetim (Podemos-RN) e Lasier Martins (Podemos-RS). O grupo, segundo ela, tem ao todo 19 senadores.

Todos apoiariam a iniciativa dela, segundo a avaliação da deputada paulista. “Em um primeiro momento, solicitando ao presidente do Senado que dê andamento ao pedido e, na sequência, votando favoravelmente ao afastamento do ministro”, afirma.

De acordo com a Mesa Diretora do Senado, há sete pedidos de impeachment contra o presidente do STF, ministro Dias Toffoli. Um deles (PET 15/2019) é de autoria de Janaina Paschoal. Ela protocolou o pedido no último dia 30 de julho. Ela assina a autoria com um grupo intitulado Ministério Público Pró-Sociedade.

A petição do grupo é embasada no fato de que, ao suspender temporariamente todos os processos judiciais que tenham como base dados sigilosos compartilhados pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) e pela Receita Federal sem autorização prévia da Justiça, o ministro Dias Toffoli acabou cometeu crime de responsabilidade.

Em sua rede social, Janaína faz uma cobrança ao presidente do Senado. “Muitos senadores renunciaram às suas próprias candidaturas a favor de Alcolumbre. Eles e os demais brasileiros têm direito a cobrar o atendimento de suas expectativas. A principal é de que o Senado cumpra seu papel na separação dos Poderes”, postou a parlamentar estadual.

metropoles

Arquivado em : Politica
Veja Também
Politica

Câmara dos Deputados aprova projeto que cria polícia penal

ACâmara aprovou nessa quarta-feira (09/10/2019) a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 372/2017 que cria a polícia penal por 402 votos a 8. O texto inclui a polícia penitenciária no artigo 144 da Constituição, que trata da segurança pública. O projeto precisa ser aprovado ainda em segundo turno. “Os agentes penitenciários já têm porte de armas, já exercem a função […]

Politica

CLDF gasta R$ 1,9 milhão para controlar frequência de distritais

Câmara Legislativa assinou, nessa terça-feira (08/10/2019), o contrato para a modernização das sessões plenárias. A medida contará com a instalação de painéis eletrônicos de votação e sistema biométrico de presença dos deputados distritais durante as sessões. O convênio de 36 meses custará cerca de R$ 1,9 milhão e entra em operação num prazo de 60 dias. O contrato […]

Politica

Fora da pauta, governadores discutem Previdência e cessão onerosa

Os assuntos econômicos, como cessão onerosa e a reforma da Previdência, ficaram em segundo plano na sétima reunião do Fórum dos Governadores. Na pauta desta terça-feira (08/10/2019), educação e segurança centralizaram as discussões. Ainda assim, quando abordados pela imprensa, esses foram os principais tópicos que os governadores tocaram. No fim do encontro, o governador do […]

Politica

“De cabeça quente”, Bolsonaro evita comentar sobre ministro denunciado

Ao chegar no Palácio da Alvorada na noite desta sexta-feira (04/10/2019), o presidente Jair Bolsonaro (PSL) foi questionado sobre a situação do ministro do Turismo, mas evitou comentar sobre o assunto. Marcelo Álvaro Antônio foi denunciado pelo Ministério Público de Minas Gerais por dois crimes envolvendo candidaturas laranjas pelo PSL, também partido de Bolsonaro. “Sem comentários, sem comentários, sem […]